BEM VINDO




22 de ago de 2010

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL

Educação de Jovens e Adultos no Brasil




Embora os investimentos em educação aumentem constantemente, ainda há muito o que fazer em termos de educação de jovens e adultos em nosso país. Em uma realidade repleta de injustiças e desníveis sociais, as possibilidades de crianças e jovens estarem inseridos na escola na idade adequada muitas vezes são reduzidas. Enquanto as classes mais favorecidas enviam seus filhos para boas escolas, proporcionando-lhes uma educação de qualidade, muitos individuos pertencentes a grupos sociais desprivilegiados acabam abandonando a sala-de-aula precocemente.

As causas variam desde a própria necessidade de que a criança ou adolescente auxilie com algum tipo de trabalho, a aumentar a renda doméstica, até a desestruturação da família e a falta de condições de incentivo a continuação dos estudos. Crianças multi repetentes tendem a abandonar a escola, não encontrando atrativos em um ambiente que representa o seu fracasso enquanto aluno.

Estes e outros fatores proporcionam as estatísticas que demonstram a evasão escolar. Estes meninos e meninas que deixaram precocemente a escola muitas vezes retornam, quando mais velhos, sentem falta da escolaridade que não obtiveram no período considerado ideal, ou chegam a determinados momentos de suas vidas nos quais já é possível frequentar a escola.
A Educação de Jovens e Adultos (EJA) foi criada para suprir estas deficiências escolares destes grupos de alunos. Anteriormente denominada supletivo, a EJA contempla os grupos que precisam concluir os seus estudos ou começar do zero, propiciando novas chances para aqueles que não conseguiram cursar o ensino regular.

No Brasil, a EJA ainda não possui uma valorização ideal, sendo que o quantitativo de pessoas que se encaixam dentro desta modalidade de ensino é significativa. Este ensino precisa ser incentivado e acompanhado de forma precisa por toda a sociedade, em especial pelo governo, responsável por manter políticas públicas que possibilitem melhorias para os jovens e adultos que estudam.


Nenhum comentário:

Postar um comentário