BEM VINDO




29 de nov de 2016

FACULDADE SUMARÉ

Claudia Fernanda de Mello 
TURMA B1-NM

AUTO RELATO

Convido vocês a fazerem uma viagem  lendo e acompanhando esse texto, como num passeio, esse breve relato que é a ponte de livre acesso para as diferentes vivências e caminhos percorridos na minha trajetória educacional.

Primeiramente falarei um pouco das minhas paixões, amo animais e por isso tenho 8 cachorros, mesclando raças deste yasa apso e até a vira-lata, sou participante em campanhas contra maus tratos de animais, e sempre busco orientar aqueles que vejo que possuem animais de estimações e não tenham condições de castrá-los, a informação de onde poderão conseguir castração gratuita, pois por lei cada família tem o direito a 10 castrações por endereço cadastrado. Outra paixão que tenho é cinema, e por gostar dessa arte acredito que ele é uma ótima ferramenta para se usar em sala de aula, e como ainda não tenho filhos, sou apaixonada pelas minhas sobrinhas, nas quais ajudei a criá-las e a educá-las.

Agora referindo-se na minha trajetória educacional, no curso de pedagogia, mais precisamente na disciplina Prática de Ensino tive a oportunidade de conhecer a técnica da autobiografia (auto relato, Memorial de vida) e com ela posso relatar um pouco de mim, do meu processo formativo, incluindo as etapas de minha experiência escolar desde a educação infantil até a pós-graduação. No entanto, é impossível deixar de citar alguns fatos que dizem respeito aos contextos familiares, sociais e políticos, que fazem parte do percurso da minha história e estão registrados no livro da minha existência, e com os quais procuro narrar e descrever por meio de recordações significativas da minha experiência educativa e que muito contribuíram para a minha construção identitária.

Como diz Paulo Freire: “toda educação deve contribuir para transformação”. Assim vou tentando deixar a minha contribuição, buscando e sentindo a necessidade de fazer algo em benefício daqueles que anseiam por transformações e por uma educação digna transcrevo aqui parte da minha história, que foram relevantes na minha trajetória educacional e na transformação pela qual me indentifico hoje.

MINHAS ORIGENS

Me chamo Claudia Fernanda de Mello, tenho 33 anos de idade, nasci em São Paulo no dia 04 de fevereiro de 1980, a pessoa mais importante na minha vida é minha mãe, Ivonete Aparecida de Mello, sou a caçula de 4 irmãs, meu pai se chama Leonidas Conegundes Lopes, ele não foi presente em minha vida e dele sou a filha mais velha de dois irmãos.

Minha mãe por sempre ter trabalhado, criou eu e minhas irmãs sozinhas, e ela nunca teve muita oportunidade em sua vida para estudar, com muito custo conseguiu terminar a 8° série do ensino fundamental, mas por mais dificil que tenha sido para ela, nunca deixou de nos incendivar a estudar, tanto que acabei conhecendo a escola com 7 anos, e fui direto para a 1° série, por já ter um pouco de conhecimento alfabético, pois todos os dias minha mãe se sentava comigo para me ensinar o abecedário e a ter noções de escrita e criar o gosto pela leitura. Hoje graças aos esforços dela, duas de minhas irmãs são advogadas, somente uma que decidiu não estudar, pois realmente não gostava e se tornou dona de casa,  e enfim, eu formada em administração, pós graduada em alfabetização e letramento e cursando uma segunda faculdade a de pedagogia.

Ao desenvolver esse memorial acabamos acionando um fascinante elemento do nosso cérebro; aquele que abriga nossos registros, artigos e documentários de experiências vivenciadas: a memória, que nada mais é, a capacidade que temos de nos lembrarmos de um objeto ou de um fato que se distanciou com o tempo. Essa capacidade nos proporciona a chance de fazermos uma retrospectiva nas situações pelas quais passamos, nas decisões que tomamos ou deixamos de tomar e nos acontecimentos que tiveram impacto e eloquência para que dele nos lembrássemos. Como disse anteriormente, comecei a estudar com 7 anos no ano de 1987, indo direto para a 1° série, na Escola estatual Yolando Mallozzi, na qual estudei até terminar o ensino fundamental, lá as novidades, curiosidades e duvidas começaram a surgir e a se esclarecer ao mesmo tempo, como foi maravilhoso aprender a escrever, a ler, enfim a conhecer um mundo novo, e saber que minha mãe orgulhava-se de mim e tinha muitas expectativas para o meu futuro. Me lembro que nessa época o fardamento (uniforme escolar) era composto de saia azul-marinho toda pregueada e abaixo dos joelhos; camisa branca de mangas curtas, com o nome da escola gravado numa espécie de timbre, e calçava meias brancas com congas que era um tipo tênis de uso obrigatório da época. As carteiras eram conjugadas, comportando dois alunos em cada uma, nas quais a professora colocava menino com menina, que era para não conversarem na hora da aula.

Na quarta série em 1990 criei o gosto e a fascinação pela Matemática, minha professora nessa época chamada Vera, explicava essa disciplina com tal clareza, que acabei me identiicando e me tornando a melhor aluna da sala, sendo motivo de vários elogios em todas as reuniões de pais que se realizavam, como tinha facilidade nessa disciplina, sentava com meus amiguinhos e os ensinavam a esclarecer suas dúvidas onde eles tinham dificuldades na parte prática. Começava aí os meus sonhos para um futuro melhor, onde só seria bom e produtivo se eu tivesse uma boa educação e nunca repetir-se de ano ( coisa que nunca aconteceu, completei todo o ensino fundamental e médio sem repetir de ano e foi numa escola publica onde tive uma boa educação) e repetiu-se no ensino superior onde procurei sempre dar o máximo de mim para aprender e compreender tudo da melhor forma possível, pois daquele aprendizado dependeria a minha profissão, minha vida.

Ao ingressar no segundo grau no já colégio Padre Antonio Vieira, em 1994 com 14 para 15 anos, estava se iniciando uma nova etapa educacional em minha vida, foi anos muito marcantes, tanto na minha vida pessoal, como profissional, periodo onde tive a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas e que são minhas amigas até hoje. A disciplina que mais me marcou depois de matemática, foi a História, onde atraves dos ensinamentos do professor Marcelo que me ensinou a forma de fazer anotações em todas as explicações que ele dava em sala de aula, e apliquei essa forma de estudo á todas disciplinas durante o ensino médio inteiro e aplico até hoje. Com 17 anos no 3° colegial, comecei a trabalhar, era uma empresa de pequeno porte no segmento engenharia onde atuava como Auxiliar de Escritório, nessa empresa aprendi muita coisa, onde encaixava minha paixão por matemática e o gostinho de iniciar um pouco minha independencia financeira. Diante disso coloquei em minha cabeça que iria fazer um curso superior de Administração.

O próximo rumo, a faculdade. Fiquei quase 6 anos sem estudar, por ter conhecido meu primeiro amor no final de 1997, quando ele com 24 anos se mudou para casa do lado da minha, se tornando meu vizinho, o encanto foi imediato, daí começamos a namorar e até ficamos noivos e pelo fato de estar apaixonada, acabei me acomodando em relação ao meu sonho de fazer uma faculdade, foi muita ilusão, pois ao final da relação me vi uma pessoa sem perspectiva de vida, mas que me serviu depois como aprendizado e me fortaleceu.

No inicio de 2002 me matriculei no curso de Administração com enfase em Comércio Exterior, Na faculdade Uninove, onde me serviu tambem de apoio para superar minha tristeza referente ao rompimento do meu noivado, a partir daí o curso de Administração passou a ser o meu foco, junto com meus novos amigos. Em junho de 2005 mudei de emprego e fui trabalhar numa malharia, onde fabricava-se roupas e mantas infantis, lá como secretaria, atuava como adminstradora, com entrada e saida de capital, mexia com importação, lidava com funcionários, fazia de tudo um pouco, me arrisquei até como estilista, e me surpreendi quando 3 dos meus modelos foram aprovados pelo meu ex chefe e foi colocado a produção para a venda. Na faculdade como tinha facilidade em assimilar o conteudo das disciplinas, acabava ajudando e orientando minhas amigas com suas duvidas nos trabalhos, sendo praticamente sempre a líder dos grupos, isso me fazia bem, pois gostava de ajuda-las, e assim foi até o término do curso em dezembro de 2005 com meu trabalho de conclusão de curso de nota 9 referente ao Mercosul com o tema; “AS MUDANÇAS QUE O BRASIL ENFRENTA NAS EXPORTAÇÕES DE PRODUTOS ELETRODOMÉSTICOS PARA A ARGENTINA”.

Em 2009 cansada da area administrativa, e vendo a dificuldade que minha sobrinhas tinham nos estudos, e como sempre era a unica que as ajudavam em suas duvidas e as faziam a lerem e estudarem, pois a mãe delas, minha irmã, foi a única das minhas irmãs que nunca gostou de estudar, porém ela sabe ler e escrever, e algum conhecimento que ela tem é somente a prática de vida, essa minha irmã, apesar de nunca ter deixado suas filhas a faltarem na escola, nunca foi participativa na educação, então me sentia como a responsável pela educação delas.

Como gostava de ensinar crianças e adolescentes, e até mesmo adultos, resolvi fazer uma pos graduação em Alfabetização e letramento pela Faculdade Sumaré, e no decorrer do curso me apaixonei pela profissão e pelo conteudo, e fiquei muito feliz, pois apesar de ser umas das únicas alunas que não era professora, fui uma das que mais se destacou, tanto que meu trabalho de conclusão de curso obteve a nota mais alta da sala 9,5 com o tema; “O PROGRAMA LER E ESCREVER E A APLICAÇÃO DA LEI 10.639 NOS PRIMEIROS ANOS DO ENSINO FUNDAMENTAL”. Terminando o curso em dezembro de 2011.

Em 2012 prestei concurso pela prefeitura de Jundiai para professora municipal e passei, porem meu diploma de graduação não foi aceito, dessa forma, como percebi e descobri minha verdadeira vocação profissional, resolvi fazer uma 2° graduação, então no final de dezembro de 2012 me matriculei em Pedagogia, na Faculdade Sumaré filial Imirim, mesmo bairro que moro, começando a estudar em fevereiro de 2013. Tem sendo gratificante para mim essa nova experiencia e espero que possa atuar e um dia proporcionar uma boa educação aos meus futuros alunos, agora que com tempo livre, pois pedi as contas no meu serviço na malharia no mês de março por motivos trabalhistas, e agora no dia 13 de maio comecei a estagiar numa escola de ensino infantil e fundamental chamada Miudinho, e nesse emprego como professora assistente poderei colocar em prática toda a teoria assimilada em sala de aula e apesar de ser ainda muito recente essa experiencia, venho mantendo o habito que tenho deste pequena a de auxiliar e ajudar as pessoas que estão em minha volta com duvidas referentes aos estudos só que agora é pelo curso de Pedagogia.

Assim sendo, através da viagem no tempo proposta pela professora Regiane, pude reavivar momentos felizes e tristes do passado, como também, mostrar um pouco do meu presente. E com isso espero poder construir referências para o momento que estou vivendo e para o meu futuro. De fato, a nossa vida é sempre marcada por dois tempos: um tempo cronológico que é mais social e condiz ao nosso cotidiano e um tempo psicológico que é próprio das nossas impressões, pensamentos e emoções. Ao fazer esse percurso ao passado pude perceber o quanto essa atividade é surpreendente e nos proporciona alegria, prazer e otimismo.


Acredito que é através da educação que podemos transformar o mundo em um lugar melhor, pois como professora tenho um poderoso poder nas mãos, o de ensinar, de poder transformar uma criança em um ser pensante e atuante na nossa sociedade e voltado para o bem. E sei que com fé (que sempre tive), e muito estudo conseguirei alcançar meus objetivos, estar formada em pedagogia, formar uma família e ser feliz. Essa é um pouco da história da minha vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário