BEM VINDO




3 de jan de 2013

O FILME COMO FERRAMENTA DE APOIO NAS SALAS DE AULA”

CLAUDIA FERNANDA DE MELLO


O FILME COMO FERRAMENTA DE APOIO NAS SALAS DE AULA”




Resumo

A utilização de filmes no ensino principalmente da disciplina de História é uma possibilidade bastante crescente, tanto pelo seu valor enquanto registro de época, quanto pelo seu caráter pedagógico. Foi a partir desta constatação que surgiu a ideia de buscar uma metodologia que viesse fornecer ao educador subsídios de como trabalhar o filme em sala de aula de forma construtiva e crítica. E para saber utilizá-lo no conjunto das práticas pedagógicas a serem aplicadas nas aulas de História e demais disciplinas é necessário que o docente possua conhecimentos fundamentais a respeito da sétima arte.

O presente artigo, entretanto, não se constitui como um modelo ou um padrão de práticas pedagógicas a serem aplicadas, pois cada professor conhece diferentes maneiras de desenvolver seu trabalho pedagógico. O que se pretende é trabalhar com objetivos bem definidos e com um encaminhamento metodológico coerente, elaborados a partir da leitura de material bibliográfico especializado e da prática em sala de aula. Ao educador cabe o papel de exercitar a consciência crítica de seus educandos que faz uso não apenas do cinema, mas da mídia como um todo.
Introdução

O rigor teórico metodológico desse tema, que é necessário para um bom aprendizado dos educandos, refletir sobre a importância de trabalhar com o cinema em sala de aula para desenvolver espectadores que podem distinguir ficção de realidade; evidenciar os saberes históricos do filme, desvinculando sua mentalidade comercial e conduzindo para a reflexão e comparação com outras fontes de pesquisa; produzir materiais que desenvolvam a consciência crítica e reflexiva em torno das mídias, em especial o cinema; refletir sobre a contribuição da linguagem audiovisual para a construção do conhecimento histórico.

Os professores utilizam filmes nas aulas desde o surgimento das tecnologias que permitiram seu uso, no entanto sem um preparo adequado, sem uma metodologia, o professor está aprendendo através da sua prática, muitas vezes sem uma preocupação com o conteúdo do filme e sem um conhecimento mais aprofundado do que eles representam no ensino aprendizagem. Diante destas constatações, verificou-se a necessidade de um estudo teórico mais detido de como usar corretamente o filme nas aulas disciplinares, como utilizá-lo como um auxiliar e reforço no desenvolvimento do aluno.

A proposta apresentada foi criar uma metodologia apropriada para o uso dos filmes nas aulas principalmente de História. O filme por si próprio não acrescenta o conhecimento adequado aos alunos, é necessário fazer do filme uma ferramenta auxiliar do professor, mas com responsabilidade, e sempre os relacionando com os conteúdos curriculares. Fazer um planejamento adequado desde a fase inicial, tendo o professor um conhecimento prévio do filme a ser utilizado e as etapas do uso em sala de aula. Todo e qualquer filme pode ser educativo a partir do momento em que o professor se aproprie dele de forma didática.

Utilizar filmes e documentários nas aulas de História e demais disciplinas é permitir aos alunos um conhecimento mais detalhado e elaborado sobre o conteúdo que vem sendo ensinado em sala de aula. É formar no aluno o gosto pelas imagens e sons e sua utilização como recurso didático permite ao professor introduzir uma visão crítica sobre o fato histórico trabalhado. O filme como um recurso tecnológico, deve ser explorado pelo professor tendo em vista que as tecnologias fazem parte do cotidiano dos alunos e os educadores não podem manter-se alheios a esses recursos didáticos de enriquecimento do conteúdo curricular. As escolas devem aprimorar suas práticas pedagógicas. As tecnologias audiovisuais podem ser utilizadas pelos professores como um elemento auxiliar do processo ensino-aprendizagem.

Ademais, o uso de novas mídias convida a refletir sobre o campo mais amplo das práticas docentes. Questiona concepções de ensino e aprendizagem. O professor deve repensar a sala de aula como um espaço que não seja fechado e isolado do mundo, a utilização de filmes não se limita somente na sala de aula, mas também em suas casas, casas de amigos ou familiares.

A escola ainda é o ambiente da oralidade e do giz. São muitos os recursos a disposição para aprender e para ensinar. A resposta dada pela escola até agora ainda é muito tímida, deixada a critério de cada professor, sem uma política institucional mais ousada, corajosa, incentivadora de mudanças. Está mais do que na hora de modificar esta situação, inovar práticas, aprender fazendo para, desta forma, conseguir uma prática pedagógica mais motivadora e crítica. Todos os que estão envolvidos em educação precisam planejar e executar ações pedagógicas inovadoras, com a devida cautela, aos poucos, mas firmes e sinalizando mudanças. Sempre haverá professores que não querem mudar, mas uma grande parte deles está esperando mudanças, o que vale a pena fazer.

Ensinar e aprender estão sendo desafiados como nunca antes postos no cotidiano da escola. Há informações demais. Educar hoje é mais complexo porque a sociedade também é mais complexa e as tecnologias começam a estar um pouco mais ao alcance do estudante e do professor. Precisamos repensar todo o processo, reaprender a ensinar, a orientar atividades, a definir o que vale a pena fazer para aprender, juntos ou separados. Deve-se trabalhar a linguagem cinematográfica em sala de aula de forma que possibilite ao aluno tornar-se um leitor crítico. Possibilitar ao aluno o acesso a produtos culturais de qualidade e a compreensão do cinema como um meio de comunicação entre diferentes culturas, considerando que todos os filmes são históricos, pois representam uma determinada época, e uma ideologia, sendo muito mais do que simples diversão.
Utilizar o filme como um recurso didático para o ensino de História e demais disciplinas, pois, entre todos os meios de comunicação, tem sido o cinema o que tem despertado o maior interesse dos professores para utilização em sala de aula, devendo relacionar-se as temáticas dos filmes com os conteúdos programáticos das disciplinas.

Trabalhar o filme em sala de aula com objetivos bem definidos e não simplesmente ilustração de aulas e conteúdos. Investigar teorias que abordem propostas metodológicas de como utilizar o filme nas aulas de História. Utilizar o filme em sala de aula, de forma que as aulas sejam dinâmicas e atraentes para os educandos.

A utilização de filmes em sala de aula é uma prática que vem ocorrendo nas escolas desde a década de 70, intensificando-se mais no início dos anos 80 do século passado, graças à disponibilidade desta tecnologia nas escolas e em seus lares, pois podemos trabalhar como uma forma de tarefa de assistir o filme em casa e debater em sala de aula.

O filme é uma arte e o professor, como mediador, deve usá-lo com critérios e habilidades para que ele se torne eficaz. O grande desafio é a busca de uma metodologia que consiga transformar o filme numa contribuição cultural, científica e social para melhorar as condições de aprendizagem, especialmente na sala de aula.

Caberá ao professor saber motivar o aluno, combinando arte e técnica.

Justificativa

Muitas escolas e professores utilizam o filme de uma maneira equivocada, como substituição de professores faltosos, substituição de aulas teóricas quando o professor está cansado, utilização nas aulas vagas e outras denominações que foram sendo criadas nas escolas em função de sua má utilização, fazendo com que o aluno não tenha interesse pelo que esta assistindo, mas trabalhando o filme de uma forma motivadora o identificando com o gosto dos alunos e com a disciplina, ele se torna um grande aliado no entendimento e no aprendizado.

Segundo a afirmação de Marc Ferro, (1992. p, 17) assim como toda a produção cultural, toda a ação política, toda a indústria, todo filme tem uma história que é História. Entre todos os meios de comunicação, o cinema é o que mais desperta o interesse dos professores para utilizá-lo em sala de aula como recurso didático, para uma melhor compreensão dos conteúdos, que ajudam aos alunos de uma forma não cansativa no aprendizado.

O professor não pode manter-se alheio à influência que a imagem (filme) tem na sociedade, pois corre o risco de ficar fora do processo histórico em curso. É um recurso didático que permite um grande enriquecimento para as aulas de todas as disciplinas. Como em qualquer arte, o cinema exprime, direta ou indiretamente, os valores da sociedade e do momento histórico no qual foi realizado. Cabe ao professor aproveitar a oportunidade para despertar esses valores na sala de aula e valorizar os elementos positivos que estão contidos na película.

Sabe-se que muitos professores encontram dificuldades para que o aluno mantenha sua atenção voltada ao conteúdo ministrado em sala de aula. A utilização do filme pode ser considerada muito importante para auxiliar o professor, pois a projeção traz emoção e a partir do momento que o professor consegue manter a atenção do aluno com a imagem, esse professor tem maior chance de possibilitar a reflexão a respeito de trabalhar sua disciplina.


Objetivo

O Objetivo desse projeto é mostrar que a utilização do filme em sala de aula é uma ferramenta motivadora que pode envolver várias disciplinas e conteúdos programáticos num mesmo tempo. De acordo com Napolitano (2004, p.17) quanto mais elementos da relação ensino aprendizagem, estimularem o interesse do aluno e quanto mais a alfabetização, no sentido tradicional da expressão, estiver avançada, tanto mais o uso do cinema na sala de aula será otimizado.

A escolha do tema sobre o uso de filmes em sala de aula surgiu de uma necessidade prática, ou seja, uma forma mais elaborada e planejada de como utilizá-lo em sala de aula. Ao longo desse trabalho enfocará, que as escolas, ainda vêem o filme como complemento de atividades educativas, como um reforço ou, ainda, um recurso audiovisual na sala de aula e não como um auxiliar que ajuda a compreender e conhecer novas culturas. Muitos filmes dão ênfase a temas, como: desigualdade social, relações de raça, imigração, democracia, tirania, possibilitando dessa forma, a ampliação do conhecimento científico na sala de aula. De acordo com Rosália Duarte (2002, p. 107), ver e interpretar filmes implica, acima de tudo, perceber o significado que eles têm no contexto social do qual participam.

Os filmes funcionam como um “trampolim¨ ao conhecimento, despertam o interesse e estimulam a curiosidade em torno de temas como o amor, o sexo, as drogas, a discriminação, a literatura, a ideologia, entre outros. O filme deve ser utilizado para a formação do aluno, para que ele adquira a capacidade de julgar, comparando sociedades em épocas diferentes, levando ao desenvolvimento do espírito crítico e respeitando e aceitando as diferenças sociais. Mas é necessário elaborar critérios adequados à utilização do cinema na sala de aula. Não basta estar em dia com o uso das tecnologias. Não é o filme o substituto do professor e nem seu uso pode ser aleatório. É algo importante como um recurso para a aprendizagem e, por isso, deve-se refletir sobre a sua utilização.

Metodologia

O projeto será feito pelo método qualitativo , por bibliografias de outros autores e também pelo método empírico por meios de entrevistas feitas pela internet.
Revisão da Literatura

Ficaram claros os objetivos desse projeto a serem alcançados. Qualquer filme, independente da sua temática e de seu gênero, pode ser um documento para o estudo do passado remoto e recente. Afinal, as imagens em movimento, embora não traduzam a realidade, podem ser um elemento interessante para perceber as formas de apresentação da realidade, sob aspectos sócio culturais de pessoas inseridas em contextos que podem colaborar na construção do conhecimento histórico. Assim, tratar questões históricas como diversidade cultural, organizações econômicas, trabalho compulsório, povos, mentalidades de uma determinada sociedade, gênero e tantas outras com ajuda de filmes proporcionará aos alunos uma melhor compreensão dos conceitos e possibilitará a eles construírem suas percepções como sujeitos históricos.

Conclusão

Nos dias atuais em que a tecnologia faz parte do cotidiano dos, é importante que os professores se aliem a tecnologia para enriquecer e melhorar sua prática pedagógica, não podemos ficar alheios às mudanças que estão ocorrendo à nossa volta. Vivemos numa época de grandes mudanças e o filme na sala de aula, se bem trabalhado é uma ferramenta importante para a formação de um leitor crítico, produzindo uma melhora significativa na aprendizagem.

Mas, para se obter um resultado significativo, o professor tem que estar preparado, com uma formação mais adequada, mais conhecimento de como usar essas ferramentas em sala de aula e planejar antecipadamente a sua prática escolar.

O uso de filmes como um recurso complementar às aulas tradicionais devem ser corretamente utilizado pelos professores. Trata-se de um recurso atrativo, agradável e que, se bem empregado, rende bons resultados na aprendizagem, pois as aulas vão se tornar mais motivadoras, o aluno passa a ter maior participação, passa a ter um olhar mais crítico dos conteúdos e a valorizar mais a aula do professor. O professor ao trabalhar com filmes deve ter objetivos bem claros, sempre voltado para a apresentação ou complementação dos conteúdos, como ficou claro no estudo teórico. O filme bem trabalhado certamente será uma atividade dinâmica, agradável e, principalmente, enriquecedora.

O filme é visto como uma tecnologia que está ao alcance do professor e este deve estar preparado para saber explorá-lo em sala de aula. O filme deve, sim, ser utilizado em sala de aula, mas tendo claro que é um recurso auxiliar e complementar em relação às aulas e o professor deve se preparar para utilizar filmes como recurso didático e essa preparação deve vir, principalmente, da curiosidade e do interesse do próprio professor de se atualizar e de como usar as mídias em função de uma educação de qualidade. Para se trabalhar filmes como um recurso didático na educação, têm que capacitar os professores, mais do que permitir o acesso ao filme em sala de aula, divulgar programas que trabalhem a preparação dos educadores. E isso é uma questão de longo prazo, porque a formação se dá ao longo da vida, tem que ser continuada e voltada para a própria prática.

Analisando esse projeto, chega-se à conclusão de que o cinema deve ser usado como um instrumento para o historiador e sua importância será percebida com a aplicação da experiência em sala de aula. Utilizar o cinema como recurso pedagógico é fornecer aos alunos uma fonte enriquecedora na construção do conhecimento.

Referências Bibliográficas

ALMEIDA, Milton J. Imagens e Sons: a nova cultura oral. São Paulo. Ed. Cortez, 2001.

DUARTE, Rosália. Cinema & Educação. 2ª Ed. Belo Horizonte. Autêntica, 2002.

NAPOLITANO, Marcos. Como Usar o Cinema na Sala de Aula. 4.Ed. São Paulo. Contexto, 2006

FERRO, Marc. Cinema e História. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1924.

ARAUJO, Rodrigo C. Como o Filme pode ajudar na leitura e na escrita. 2008. Disponível em : ttp://www.arscientia.com.br/materia/ver_materia.php?id_materia=170Nada existe fora da Devoração>.

Nenhum comentário:

Postar um comentário